Colunistas

Jornalismo X Interesses políticos

28/01/2020 - 12h:07min
Eduardo Costa - Cotidiano

2020 é o ano que completo 20 anos de comunicação. Mas esse é um assunto que vou tratar em outro artigo. Neste espaço, quero reafirmar o meu compromisso e da minha empresa, o Clic Camaquã, é com a verdade. Estamos entrando em um período eleitoral e é importante o eleitor de Camaquã e região saber diferenciar notícias com isenção, sem cunho partidário, que é o que o Clic Camaquã faz, e notícias tendenciosas com interesses políticos que acabam circulando por aí. Muitas informações até beneficiando alguns políticos, dependendo do veículo de comunicação. Sobre notícias com isenção e sem cunho partidário, posso incluir, pela proximidade que tenho e por conhece-lo, o amigo e colega empresário Juares da Luz e a sua empresa.

Nunca tive vínculo partidário, portanto, nunca ocupei cargo público, seja ele de vereador ou secretário municipal. Já estive no meio político, mas como estagiário da assessoria de imprensa da Prefeitura, lá no começo da minha vida como estudante de jornalismo. Oportunidade obtida pela questão técnica, não política. Fiquei apenas 6 meses no cargo até ir embora para Porto Alegre onde trabalhei na televisão, na Ulbra TV e na RBS TV.

Jornalismo não dá certo com político. Nunca deu. Já tive colegas que por algum momento, pensando na parte financeira, se envolveram no meio partidário e que acabaram perdendo a credibilidade que tinham. Não quero dizer que a política não é algo bom. Pelo contrário. É fundamental para o crescimento de uma sociedade. Mas afirmo que jornalismo não combina com político.

Lembro que na última eleição, acabei impossibilitado em realizar um debate eleitoral em minha empresa pois meu pai se lançou candidato a prefeito de Camaquã. Ele sabia que não teria condições de ganhar. Ele queria apenas desabafar as indignações referentes ao sistema político. Assim que terminou a campanha, ele pediu a desfiliação e se afastou da política. Em nenhum momento apoiei ele nessa decisão. Inclusive deixei de visita-lo no período eleitoral para não ter qualquer influência. Tomei essa atitude para não refletir algo negativo na minha empresa de comunicação que estava apenas iniciando.

O nosso Clic Camaquã completa 6 anos no ar no próximo mês, dia 17 de fevereiro e, para abri-lo, não necessitei de apoio de nenhum político pois não se trata de concessão pública. O que me dá total liberdade para trabalhar. O que quero alertar é que precisamos ficar atentos quanto a fonte que se é veiculada uma informação de política. Analisar se a fonte que está informando não tem qualquer histórico com a política. Ver se já não ocupou cargo público ou se candidatou a um.

Se a fonte que está informando já teve algum desses desejos em ocupar uma cadeira para representar o povo, trate de migrar para outro canal de comunicação. Você pode estar sendo manipulado com os interesses políticos.

deixe seu comentário