Esporte

Inter vence o Juventude, no Alfredo Jaconi

Nico López e Pedro Lucas anotaram os gols do triunfo por 2 a 1 sobre a equipe da Serra
11/02/2019 - 09h:36min - Fonte: Correio do Povo

O Inter derrotou o Juventude e conseguiu a segunda vitória seguida no Gauchão, neste domingo. Em um duelo equilibrado no estádio Alfredo Jaconi, a equipe colorada suportou pressão inicial dos donos da casa e alcançou o 2 a 1 com Nico López e Pedro Lucas – Dalberto descontou, nos acréscimos de uma partida marcada também por uma confusão quase que generalizada ao fim do primeiro tempo.

Com o triunfo, o Inter sobe para a quarta colocação, com dez pontos. O Juventude, com sete, caiu para o sétimo lugar. Na próxima rodada, os colorados voltam a enfrentar um adversário da Serra, o Caxias, no estádio Beira-Rio. O Juventude encara o Veranópolis, no Antônio David Farina. Ambas as partidas estão marcadas para domingo. 

generalizada ao fim do primeiro tempo.

Com o triunfo, o Inter sobe para a quarta colocação, com dez pontos. O Juventude, com sete, caiu para o sétimo lugar. Na próxima rodada, os colorados voltam a enfrentar um adversário da Serra, o Caxias, no estádio Beira-Rio. O Juventude encara o Veranópolis, no Antônio David Farina. Ambas as partidas estão marcadas para domingo. 

 

O jogo

O time da casa entrou forte, em busca de sua primeira vitória como mandante. No primeiro minuto de jogo, a zaga colorada já afastava a bola cruzada para a área. Aos três minutos, o árbitro apitou a primeira falta. Após passe de Edenilson, Pottker arrancou pela direita e foi derrubado. Na cobrança, Nico López tentou colocar de pé esquerdo, mas mandou para fora. Aos seis, o ele ficou livre na entrada da área depois de uma saída errada dos mandantes e, na tentativa de uma bola encaixada, chutou pela linha de fundo.

O Juventude teve a primeira chance clara com Bruno Camilo, que recebeu passe de Braian Rodríguez pela direita e chutou rasteira. Lomba tocou, mandando para fora, mas o árbitro marco só tiro de meta. Pelo Inter, Enedilson mostrou consistência pelo meio campo e foi a base de jogo colorada. Afinado com Nico, o volante abusou dos lançamentos longos. Aos 12 minutos, o uruguaio chutou e Marcelo Carné defendeu. Essa insistência era um prenúncio do gol colorado pelos pés do próprio, pouco tempo depois.

Antes, contudo, deu para a zaga do time da Capital suar a camisa. Os donos da casa insistiam na bola aérea, buscando o homem de referência: Braian Rodríguez. Aproveitando a pressão e a desatenção dos defensores adversários após três escanteios seguidos, o camisa 17, dentro da pequena área, teve a oportunidade de abrir o marcador, mas isolou a pela linha de fundo. E, como diz a máxima do futebol, quem não faz leva.

No contra-ataque, Nico se livrou da marcação e aproveitou lançamento de Edenilson para chutar de pé direito e estufar a rede. Com o bom momento do ataque, o time apostou na força ofensiva para ampliar o placar, cruzando por ambos os lados. O Juventude até que tentava responder com força ofensiva, mas não conseguiu. Aos 22, Dalberto chutou de fora da área e Lomba pegou sem dificuldades. Na sequência, aos 25 a torcida reclamou pênalti não marcado em Braian Rodríguez, que caiu na área depois de um empurrão de Cuesta. Ao som das vaias, o árbitro mandou o jogo seguir.

Nico teve a chance de marcar mais após que obrigou o arqueiro Marcelo Carné a sair da área e afastar de cabeça. A glória do uruguaio, contudo, estava perto de acabar. Em um jogo pegado, o time de Caxias tentava empatar com transições aéreas, mas a dupla Cuesta e Moledo estava atenta. Aos 41, o clima esquentou com um desentendimento de Pottker com o treinador Luís Carlos Winck. A bola parou nos pés do técnico, que jogou para o lado quando o jogador colorado chegava. Winck "deixou o corpo" e Pottker, que estava atrás da bola, trombou no treinador. O banco de reservas do Juventude se exaltou e a confusão estava formada. No tumulto, Nico e o zagueiro Victor Salinas trocaram socos e, na sequência,  ambos foram expulsos. O árbitro ainda determinou a saída de Luís Carlos Winck por envolvimento na briga. Nos minutos seguintes, a partida ficou protocolar e sem muitas chances até o árbitro indicar o fim do primeiro tempo.

Se na primeira metade o jogo foi acirrado, a segunda parcial foi marcada por maior domínio colorado. Iago, mais solto, apareceu pela esquerda criando oportunidades de ampliar o placar. A melhor chance veio com Neilton, aos nove minutos: pegou sobra do escanteio, mandou uma bomba de esquerda, mas foi pra fora. Aos 14, ele, de novo, chutou forte, e bola deu uma quicadinha antes do goleiro espalmar pela linha de fundo. Apesar da maior consistência técnica e física do Inter, o Juventude não vendia barata a derrota e tentava chegar. E até avançava à área, mas não conseguia finalizar.

Com força ofensiva pelos dois lados, Iago teve a oportunidade de marcar o seu, mas desperdiçou um gol feito dentro da área aos 17 minutos. Na hora de chutar, se atrapalhou e chutou no próprio pé. Os donos da casa quase empataram aos 22, com uma bela jogada de Dalberto pelo lado direto. O atacando recebeu, se livrou da marcação e chutou forte em direção à gaveta esquerda, mas Marcelo Lomba fez uma bela defesa.

A glória de Pedro

Depois de uma boa partida contra o Brasil de Pelotas, a torcida pediu o jovem atacante Pedro Lucas como titular. Ele não começou jogando, mas saiu da casamata para marcar o dele e ampliar o placar para 2 a 0. Aos 31 minutos, o garoto de 20 anos, que substituiu um apagado Tréllez, fez seu primeiro gol como profissional. Depois de uma bela jogada de Neilton pela esquerda, rendendo o zagueiro e o goleiro, o camisa 41 colorado só colocou para dentro. Saiu todo sorridente e foi abraçado pelos colegas de elenco.

Nos minutos finais, o mandante tentava um gol de honra, apostando nos cruzamentos longos para a área, mas a mira não estava calibrada. Iago quase marcou contra aos 38 minutos: quando foi interceptar uma das enfiadas de bola, se atrapalhou todo e furou, mandando em direção à própria goleira. Lomba pegou no contrapé, quase caindo. O Juventude, que ainda não venceu no Jaconi, conseguiu nos acréscimos diminuir a diferença para 2 a 1. Dalberto marcou o dele se livrando da marcação de Dourado e aproveitando o cruzamento de Eltinho. Mas não havia mais nada a ser feito. Dois minutos depois, o apito final decretou o fim da partida.

Gauchão 2019 - 6ª Rodada 

Juventude 1
Marcelo Carné (Raul); Vidal, Genílson, Victor Salinas e Eltinho; Rafael Jataí (G. Valentini), Gustavo Aprile, Bruno Camilo e Dalberto; Breno (Douglas) e B. Rodríguez. Técnico: Luiz Carlos Winck. 

Inter 2 
Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; R. Dourado, Edenilson e Nico López; Pottker (Patrick), Neílton (G. Parede) e Tréllez (Pedro Lucas). Técnico: Odair Hellmann. 

Gols: N. López, aos 18’ do 1º T e Pedro Lucas aos 29’ do 2º T (I) e Dalberto aos 45’ do 2º T (J).
Árbitro: Vinícius Amaral.
Local: estádio Alfredo Jaconi.
Público: 6,5 mil torcedores.

 

deixe seu comentário