Economia

Cerca de 10 de investidores demonstraram interesse em construir roda-gigante na orla do Guaíba

Licitação para concessão da orla deve ser lançada entre final de outubro e começo de dezembro
12/09/2019 - 17h:56min - Fonte: GaúchaZH

Pelo menos uma dezena de potenciais investidores já demonstrou interesse ou buscaram informações mais detalhadas sobre o projeto de revitalização do trecho 2 da orla do Guaíba, em Porto Alegre, que prevê a criação de um parque urbano com uma roda-gigante. 

A maior parte desses empreendedores, conforme a Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas, tem atuação em nível nacional e opera nos setores de entretenimento ou gestão de parques e eventos. A expectativa é de que o edital de licitação seja lançado entre o final de outubro e o começo de novembro, e o contrato seja assinado no início de 2020. 

— Certeza só vamos ter no dia de abertura das propostas, mas acreditamos que haverá vários interessados pelo que vimos até o momento. A sensação é de que o modelo (de concessão) está sendo muito bem aceito — afirma o secretário de Parcerias Estratégicas do município, Thiago Ribeiro. 

 


Como deve ser a vista do topo da roda-gigante prevista para a orla do Guaíba

Omar Freitas / Agencia RBS

Em direção à Zona Sul, é possível ver o estádio Beira-Rio, os morros Santa Tereza e da Polícia e Parque Marinha. Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Omar Freitas / Agencia RBS

Em direção à Zona Norte, há vista do Centro Administrativo Fernando Ferrari. Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

 


 

Ele acredita que os empreendedores deverão se unir em consórcios para concorrer à gestão da área, por isso o número de participantes efetivos da licitação poderá ser menor do que o verificado até o momento. Os interessados vão disputar os serviços de gestão, operação e manutenção do trecho 2 do Parque da Orla do Guaíba, da Rótula das Cuias até o Anfiteatro Pôr do Sol, por um prazo de 35 anos. 

O projeto, a um custo estimado em R$ 70,5 milhões, prevê um parque com acesso gratuito e uma roda-gigante com pelo menos 80 metros de altura e cobrança de ingresso. 

Nos contatos feitos com a prefeitura, os potenciais investidores fizeram questionamentos sobre detalhes do plano do município — principalmente, em relação à possibilidade de realizar eventos temporários no local ao longo do ano. 

— Queriam saber sobre como poderiam realizar eventos temporários na área e quanto tempo teriam para montar e desmontar estruturas para esses eventos — revela o secretário. 

A ideia é que o acesso ao parque seja sempre gratuito, mas com possibilidade de cobrança em alguns eventos temporários. Nesse caso, a intenção da prefeitura é estabelecer um número máximo de dias para esse tipo de atividade e também para o período em que a montagem ou desmontagem de qualquer estrutura restrinja a circulação dos frequentadores. 

Além de realizar uma videoconferência com empreendedores, nesta semana a prefeitura realizou uma audiência pública que encerrou o período de consulta aberta a qualquer cidadão para encaminhar críticas ou sugestões. Foram recebidas 37 contribuições que serão analisadas antes do lançamento do edital. Entre as sugestões, apareceram propostas como a criação de espaços de leitura e uma maior integração com os demais trechos da orla. 

Próximos passos

  • A prefeitura deve lançar um edital para a concessão do trecho 2 entre o final de outubro e o começo de novembro. 
  • Deverá ser oferecido um prazo de dois meses para os interessados se organizarem e encaminharem propostas para receber a concessão da área por 35 anos. 
  • Deverá vencer a licitação quem oferecer maior valor de outorga fixa, ou seja, quem ofertar o maior valor como contrapartida ao município ao assinar o contrato. Depois disso, o município deverá receber 2% do faturamento ao mês. 
  • A expectativa é de que o contrato seja assinado no começo de 2020. 
  • A previsão de conclusão das obras no parque é de 12 meses a partir da assinatura do contrato. A roda-gigante pode levar até 24 meses. 

deixe seu comentário