Gastronomia

Churrasco para 2 mil pessoas é distribuído gratuitamente no centro de Porto Alegre

Ação social faz parte das comemorações dos quatro anos do projeto Cozinheiros do Bem
13/10/2019 - 10h:03min - Fonte: GaúchaZH

Mais  de 600 quilos de carne são servidos em um grande churrasco sob o  Viaduto da Conceição, na Avenida Alberto Bins, no Centro de Porto Alegre, neste sábado (12). O almoço especial comemora as mais de  1 milhão de marmitas servidas nos últimos quatro anos pelo projeto social Cozinheiros do Bem. A previsão é servir pelo menos 2 mil pessoas somente neste feriado de Nossa Senhora Aparecida. 

Fundado em setembro de 2015 pelo casal Júlio Ritta e Patrícia Stein, o  Cozinheiros do Bem prepara almoços somente com alimentos doados e distribui as marmitas gratuitamente a moradores de rua da Capital.  

Mais de 300 voluntários fazem parte do projeto. Eles se revezam na coleta dos produtos, no preparo, na distribuição e na limpeza. As ações são organizadas pela internet. Todos os itens necessários para  cada refeição são listados em planilhas. Para arrecadar recursos, o grupo também vende camisetas por R$ 60, que podem ser adquiridas na página oficial.

Neste sábado, o trecho da Avenida Alberto Bins, entre as ruas Barros Cassal e Coronel Vicente, ficará fechado para o trânsito até o final da tarde. A mobilização sob o Viaduto da Conceição começou por volta das 7h30min  e prometia seguir até 17h.  Além do churrasco, serão distribuídos 2,3 mil pães de alho, arroz, salada de batata e mais de 2 mil fatias de bolo com recheio de ganache, brigadeiro e côco e revestido com brownies.

Filha dos idealizadores, Juliana Stein, 18 anos, estava animada com a participação de centenas de ajudantes. Mesmo acompanhando os pais desde as primeiras ações, Juliana decidiu apenas em 2017 assumir uma função dentro do projeto. 

— Estamos sempre buscando parceiros e trabalhamos muito, mas tudo vale a pena quando vemos a alegria no rosto dos que recebem o almoço – comentou, enquanto conferia na planilha a chegada de novos voluntários. 

Assim como Juliana, a estudante do 8º ano do Ensino Fundamental Natalia Rodriguez, 14 anos, admite não saber mais viver os sábados sem ajudar na ação social. Junto com a mãe, Denise Rodriguez, 53 anos, fotógrafa do evento há dois anos, e a irmã, a estudante Bruna Rodriguez, 27 anos, a adolescente faz questão de trocar qualquer outro evento para participar do projeto. Neste sábado, ela ficou responsável por organizar as camadas do bolo. 

– Fazer algo solidário me dá muita satisfação como ser humano. Saio daqui sempre mais feliz. Acho que a gente ganha mais do aqueles que estamos ajudando – resumiu a estudante.

Atualmente, o grupo mantém uma sede no Centro Histórico,  alugada desde maio. Porém, os voluntários precisam de doações para manter as despesas com o aluguel, água e luz da casa – pelo menos, R$ 2 mil mensais.

deixe seu comentário