Região

São Lourenço do Sul planeja investimento em produção de energia eólica

A empresa 'Turbinas Braseólic' pretende implantar indústria que trará inovação em soluções que, além da capacidade produtiva de energia, corrigem problemas comuns nos aerogeradores em uso na atualidade.
02/02/2020 - 10h:28min - Fonte: DECOM - São Lourenço do Sul

Com o objetivo de fomentar a economia e a geração de emprego e renda em São Lourenço do Sul, o prefeito Rudinei Härter, recebeu em seu gabinete na última terça-feira (29) representantes da 'Turbinas Braseólic'. A empresa 'Turbinas Braseólic' pretende implantar indústria que trará inovação em soluções que, além da capacidade produtiva de energia, corrigem problemas comuns nos aerogeradores em uso na atualidade.

Os aerogeradores desenvolvidos através desta nova tecnologia não agridem a fauna, não fazem barulho e não necessitam de transportes especiais. A implantação da indústria de turbinas em São Lourenço do Sul é um incentivo à economia do município e região e atração de novos investimentos.

O Município já mostrou interesse formalmente para que a empresa se estabeleça em São Lourenço do Sul. 

 

 

 

A energia eólica é produzida a partir da força dos ventos e é gerada por meio de aerogeradores. Neles, a força do vento é captada por hélices ligadas a uma turbina que aciona um gerador elétrico. É uma energia abundante, renovável e limpa.

Embora pareça nova, a energia eólica é usada há mais de 3 mil anos. Antigamente ela era utilizada por meio dos moinhos, que serviam para bombear ou drenar água, moer grãos e outras atividades que dependiam de força mecânica.

Ao longo do tempo, passaram a utilizar a força dos ventos não só para gerar força mecânica, mas também energia elétrica. Com o avanço tecnológico, os aerogeradores se tornaram aptos a gerar uma quantidade maior de energia, até que surgiram as primeiras usinas eólicas. 

Resultado de imagem para complexo osorio

Parque Eólico de Osório, no Litoral Gaúcho. Foto: Prefeitura de Osório


Como funciona?

Um sistema eólico pode ser utilizado em duas aplicações:

  • Sistemas isolados, que armazenam a energia em baterias, normalmente utilizados em aplicações residenciais e de menor escala

  • Sistemas integrados à rede, que entregam a energia direto para a rede elétrica, normalmente em maior escala e com fins comerciais


Existe também a aplicação off-shore que é um sistema de produção de energia eólica instalado no mar, que aproveita os ventos fora da costa e utilizam redes elétricas para transmitir a energia para o continente.


Energia Eólica no Brasil

No Brasil, a primeira turbina de energia eólica foi instalada em Fernando de Noronha, em Pernambuco, em 1992. Na época, a geração de energia elétrica correspondia a 10% da energia gerada e consumida na ilha. Isso economizava 70 mil litros de óleo diesel por ano.

Em fevereio de 2017, o Brasil atingiu 10,8 GW de energia eólica em operação, representando 7,1% da matriz elétrica brasileira, atingindo o 9º lugar na geração eólica no mundo.

Com os parques atualmente em construção, estima-se que até 2020 o país terá aproximadamente 600 parques eólicos em operação, dos quais cerca de 30% foram desenvolvidos pela Casa dos Ventos. Esses parques terão capacidade instalada de 17,9 GW, e representarão em torno de 10% de toda a energia produzida no Brasil.

O crescimento da fonte eólica no Brasil tem sido expressivo, mas se analisarmos seu potencial, ainda temos muito a explorar. Segundo estudos da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o Brasil tem potencial de 300 GW de geração eólica, o que corresponde a 2,2 vezes a matriz elétrica brasileira.

 

deixe seu comentário