Últimas Notícias

Formando faz performance de salto alto e dança Pabllo Vittar durante colação de grau em Porto Alegre

Eduardo Rius, que se formou em Relações Internacionais, disse ao G1 que apresentação foi um ato político e uma oportunidade de mostrar a representatividade LGBT nos espaços
10/02/2020 - 11h:14min - Fonte: G1

No dia 3 de fevereiro a colação de grau do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) teve uma apresentação surpresa. Ao ser chamado para receber o diploma com a música “Parabéns” de Pabllo Vittar, Eduardo Rius fez uma breve performance ao público.

Usando salto alto e um short dourado por baixo da toga, o Internacionalista fez uma apresentação coreografada.

"Tinha pensado em fazer alguma coisa na entrada da minha formatura e tinha visto alguns vídeos na internet, o pessoal dançando, fazendo performances e tal. Inclusive vi um menino que dançou o movimento da sanfoninha, da Anitta e pensei que queria fazer uma coisa parecida. Tive a ideia de pegar a música ‘Parabéns’ da Pabllo e montar uma performance", conta Rius.

Ele afirma que a performance foi um ato político e uma oportunidade de mostrar a representatividade LGBT nos espaços. Segundo Eduardo, a sociedade obrigou por muito tempo a comunidade LGBT a se "esconder nos armários", e o objetivo dele era levar a diversidade para o momento da colação de grau.

"Não se trata de querer aparecer e de querer chamar likes. Tem muitos espaços na sociedade que sempre nos foram negados, isso é a gente poder se expressar um pouquinho, em algum espaço que estamos começando a conquistar aos poucos com maior diversidade e inclusão", destaca Rius.

"E eu acredito que ter feito isso na colação de grau, é a gente possibilitar uma visibilidade maior para a comunidade."

 
Formando dançou música Parabéns da cantora Pabllo Vittar — Foto: Arquivo Pessoal

Formando dançou música Parabéns da cantora Pabllo Vittar — Foto: Arquivo Pessoal

Natural de Ibirubá, no Nordeste do estado, Rius tem 23 anos e mora há seis em Porto Alegre. Ele conta que sempre teve apreço pela dança e que na época de colégio fazia cover do cantor americano Michael Jackson.

"Resolvi juntar essa paixão que eu tenho, que é a dança, e colocar junto na entrada da formatura. Fiquei super nervoso antes de chamarem meu nome, o coração quase saiu pela boca", diz.

O momento foi acompanhado de muitos aplausos e gritos pelo público presente no Salão de Atos da UFRGS. Rius temia que fosse vaiado, mas, segundo ele, tudo passou tão rápido que nem conseguiu ver a reação da platéia.

"Só percebi que muita gente aplaudiu. Meus amigos disseram que muita gente levantou. Não esperava uma reação assim do público e também não esperava uma repercussão desse tamanho."

Rius relata que assim como recebeu mensagens positivas, de pessoas dizendo que ele "arrasou e foi muito corajoso", outras mensagens foram negativas, falando que ele nunca conseguiria emprego e que deveria ter perdido o diploma no momento da colação.

"Nessas horas que a gente vê a homofobia materializada. Na verdade, a lgbtfobia. Porque não é só nas gays que respinga, é em toda a comunidade. Então esse é um momento que a gente tentou buscar e levar essa representatividade para os espaços, demonstrar que gay não é só glitter e purpurina, que a gente existe, e que estamos ai para resistir sempre. Sempre em busca de uma sociedade mais justa para todo mundo", finaliza Rius.

 

deixe seu comentário