Saúde e Bem Estar

Paciente diagnosticada com Coronavírus em Camaquã é de Cerro Grande do Sul

“Esse caso foi registrado como Camaquã, por que a coleta do material foi feita em Camaquã, mas ela é de Cerro Grande, mas ela passou pelo Hospital Nossa Senhora de Aparecida”, afirmou o prefeito
24/03/2020 - 20h:24min - Fonte:

No final da tarde desta terça-feira (24), o prefeito Ivo de Lima Ferreira anunciou o primeiro caso confirmado de Coronavírus, em Camaquã. Porém, a mulher que foi diagnosticada com Coronavírus em Camaquã, na verdade é de Cerro Grande do Sul.

A reportagem do Clic Camaquã entrou em contato com vários órgãos responsáveis, para que tivesse então a conformação de qual cidade a mulher é. Por volta das 20h10, da noite de hoje (24), o jornalista Eduardo Costa conseguiu contato com o prefeito, que prontamente encaminhou um áudio, informando que a mulher não é de Camaquã e sim de Cerro Grande do Sul.

“Esse caso foi registrado como Camaquã, por que a coleta do material foi feita em Camaquã, mas ela é de Cerro Grande, mas ela passou pelo Hospital Nossa Senhora de Aparecida”, afirmou o prefeito.

Ao ter a suspeita do vírus, a mulher foi atendida pela UBS de Cerro Grande do Sul. Após ela foi encaminhada para o Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA) de Camaquã, local onde foi coletado o material para análise e então encaminhado para o  Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Como foi o HNSA de Camaquã, que encaminhou a amostra, ficou registrado como sendo uma paciente de Camaquã e então diagnosticado como de Camaquã.

A paciente tem 58 anos, mulher e é natural de Cerro Grande do Sul. No momento, ela se encontra internada no Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Canoas. Há informações que ela já teve algumas complicações pulmonares. Além disso, foi ressaltado que alguns familiares da vítima estão em isolamento, sendo monitorados por profissionais da saúde.

Confira a descrição do áudio do prefeito Ivo de Lima Ferreira:

“Nós gostaríamos de fazer uma correção em relação ao caso do Coronavírus, identificado para Camaquã. Na verdade, quando terminou a coletiva que nós fizemos às 17h, a secretária da saúde do estado do RS, Arita Bergmann, fez uma ligação para mim e comunicou que tinha um caso de Camaquã. O que aconteceu, é uma pessoa de Cerro Grande. Uma mulher com 58 anos que foi feito o recolhimento do material em Camaquã para ir para o laboratório. Então ficou registrado como se fosse de Camaquã. Então essa pessoa baixou no hospital, aqui Nossa Senhora Aparecida, fez todo o procedimento. Foi feita a coleta do material e daí ela foi transferida para Canoas e ficou lá nos registros como se ela fosse de Camaquã. Mas na verdade, ela fez todos um trâmite por dentro do hospital, desde o Pronto Socorro até ser entubada por enfermeiros, médicos, enfim. Essa é a nossa preocupação, é que ela tenha disseminado esse vírus aqui na nossa cidade. Então só para deixar bem claro e conscientizar nossa população, que essa pessoa, que foi dito que era de Camaquã, na verdade ela é de Cerro Grande do Sul. Então só para tranquilizar o pessoal o Clic, o pessoal da nossa população de Camaquã, de que de Camaquã nós não temos ainda nenhum caso. Esse caso foi registrado como Camaquã, por que a coleta do material foi feita em Camaquã, mas ela é de Cerro Grande, mas ela passou pelo Hospital Nossa Senhora de Aparecida”

deixe seu comentário