Últimas Notícias

Projeto 'Costura Voluntária' produz quase 8 mil máscaras cirúrgicas para doação em Garibaldi

Moradora da Serra desenvolveu iniciativa que conta com mais de 70 costureiras em produção. Plano é chegar a 12 mil peças produzidas
25/03/2020 - 11h:17min - Fonte: G1

Diante da escassez de máscaras cirúrgicas para profissionais de saúde de Garibaldi, na serra gaúcha, por causa da pandemia do coronavírus, a decoradora Gabriela Manini teve a ideia de confeccionar máscaras para doação.

Leia também: Coronavírus: noivos fazem cerimônia de casamento ao vivo pelas redes sociais

O projeto “Costura Voluntária” teve início no último domingo (22) e já conta com quase 80 voluntários, dos quais 70 costureiras, que já conseguiram fazer e distribuir 8 mil máscaras para serem utilizadas por profissionais de saúde e pacientes na cidade.

Nesta terça (24), Garibaldi teve seu primeiro caso confirmado Covid-19. No RS, são 112 casos confirmados.

A mobilização para o projeto começou nas redes sociais com o auxílio do administrador de empresas Diego Cettolin, que já participa de iniciativas sociais na cidade. A meta é chegar em 12 mil peças distribuídas até a próxima sexta-feira (28). As máscaras são confeccionadas em TNT e seguem todas as normas da Secretaria Estadual de Saúde.

A cada um metro de TNT, nove máscaras de camada tripla são confeccionadas. Além da doação de lojas, empresas e moradores do município, a prefeitura doará 2,5 mil metros do material.

“A gente fez contato com a infectologia do Hospital Beneficente São Pedro de Garibaldi, a Secretaria de Saúde do município, a secretaria de Saúde do Estado, e com a Vigilância de Saúde do estado, e seguimos todos procedimentos das autoridades para a fabricação das máscaras”, diz Gabriela.

De acordo com o infectologista André Luiz Machado, do Complexo Hospitalar Santa Casa, a máscara deve ser confeccionada em TNT e ter três camadas, já que não têm o elemento filtrante, em razão da escassez do material. Máscaras de tecido não são recomendadas pois acumulam umidade.

As máscaras descartáveis tem uso recomendado de até quatro horas.

 
Feitas de TNT, de acordo com orientações das autoridades de saúde, máscaras são doadas  — Foto: Divulgação

Feitas de TNT, de acordo com orientações das autoridades de saúde, máscaras são doadas — Foto: Divulgação

O material utilizado é totalmente feito com auxílio da comunidade.

“Recebemos doações de TNT de lojas da cidade, e também de moradores que depositam as quantias nas contas bancárias das lojas, que estão fechadas, mas têm o material armazenado. Assim, elas ligam pra gente e comunicam a doação. Deixam na frente do portão e nós, que contamos com seis voluntários nessa parte, vamos buscar e entregamos na parte de corte”, conta.

Depois do material recolhido, ele é levado até um ateliê de costura, onde a voluntária e proprietária do local, Magali Caríssimi, desenvolveu um modelo de máscara de fácil costura. O projeto também envia vídeos de orientação para a confecção das máscaras.

Uma empresa que dispõe de máquinas de corte a laser também está participando do projeto para agilizar a produção. Após, o corte os modelos de máscaras são levados até a casa de cada uma das mais de 70 costureiras. Gabriela, que é responsável pela organização do projeto, ressalta o cuidado com a higiene e as medidas de prevenção a Covid-19.

“Disponibilizamos toucas, máscaras e álcool em gel para as nossas voluntárias e também reforçamos as medidas de higiene e proteção. Depois de prontas, as máscaras ainda são higienizadas em autoclave, com a ajuda de dentistas da cidade, antes de irem para a doação.”

As máscaras são doadas para o pronto atendimento médico da cidade, onde são distribuídas para pacientes e acompanhantes. Além disso, também são doadas para trabalhadores de comércios, farmácias, postos de gasolina, e demais estabelecimentos autorizados a continuarem abertos.

deixe seu comentário